Como memorizar o conteúdo estudado?

Como memorizar o conteúdo estudado?

Educação

Bons hábitos ajudam o candidato a conquistar a vaga dos sonhos. Veja como se organizar

Passar no vestibular de um concurso é o sonho de muita gente. Mas a quantidade de matérias que precisam ser estudadas acaba desestimulando o potencial candidato, por não acreditar que tem a capacidade de assimilar tudo.

Todo candidato precisou parar algum tempo para estudar e assimilar conteúdos. Mais do que passar horas por dia lendo, o essencial é transformar o estudo em um hábito — mesmo que o candidato tenha apenas meia hora por dia para se dedicar. Ter uma rotina, criar resumos e estudar em uma plataforma de estudos on-line são essenciais para ajudar na memorização. Veja com mais detalhes.

 

Defina uma rotina de estudos

Estudar é repetir um conteúdo até que ele faça sentido para o cérebro. Para que isso aconteça, porém, é preciso ter disciplina. Afinal, aquilo que o cérebro entende como “desnecessário” acaba sendo ignorado com o tempo. Se não houver uma rotina de estudos, aquilo que foi estudado no início da semana vai ser esquecido rapidamente.

O ideal é que essa rotina seja diária, mas com variação de matérias. Por exemplo: em um dia, português; no seguinte, biologia. Com o tempo, o cérebro vai entender que precisa reter aquela matéria até a próxima aula.

 

Crie um plano de estudos

A decisão de quantas horas e quais matérias estudar não deve ser feita aleatoriamente. Novamente, é preciso insistir na regra da disciplina: cada dia deve ser reservado a uma ou duas matérias específicas, no horário estipulado previamente. Para que haja essa precisão, o ideal é que haja planejamento.

Um plano permite que o estudante especifique dias, horários e até métodos de estudo. Pode ser que, por exemplo, a matéria de biologia tenha um peso maior que a de matemática. Portanto, ele vai dedicar mais tempo durante a semana para estudá-la. Mas esse estudo não precisa ser feito da mesma forma: um dia pode ser  reservado para a leitura, outro para assistir às aulas.

 

Faça resumos

Memorização é repetição, mas não vai adiantar se o aluno não entender o que foi estudado. Criar formas de absorção e reinterpretação do conteúdo trabalha outras competências para quem deseja passar em uma prova.

O resumo é uma forma simples de conferir o conteúdo estudado sem ter que reler o texto ou assistir novamente ao vídeo por inteiro. Além de contar com todo o tema em formato sucinto, ele ainda é uma forma de perceber se o aluno realmente absorveu o que estudou. Afinal, ele vai reescrever com suas próprias palavras e, de preferência, deve fazer sem olhar no livro — copiar trechos não vai proporcionar o efeito desejado.

Caso esteja assistindo a uma aula on-line, o ideal é fazer anotações durante os estudos com suas próprias palavras e, no fim, fazer o resumo. Esse novo texto não deve ser igual ao que foi produzido anteriormente. São formas de elaborar a capacidade de interpretação do aluno, além de, claro, exercitar a memória.

 

Utilize uma plataforma on-line de estudos

O meio digital revolucionou a forma como um indivíduo estuda. Além de permitir que ele assista a aulas em qualquer lugar do mundo, ainda oferece a oportunidade de estudar com profissionais que, até então, pareciam inacessíveis. Mas outra grande vantagem é a possibilidade de rever conteúdos quando e onde quiser.

Engarrafamentos e salas de espera são vistos como perda de tempo, mas também podem ser usados para rever aquela matéria específica que não foi muito bem absorvida no dia de aula. Além disso, a plataforma on-line permite que o aluno faça anotações diretamente no conteúdo. Assim, ele pode rever a aula e observar tudo o que escreveu enquanto assistia.

 

Pratique

Além de estudar e reinterpretar conteúdos, é preciso colocar em prática tudo o que foi estudado. Fazer provas antigas e simulados é essencial para assimilar tudo.