O que é preciso definir antes de pedir um empréstimo?

O que é preciso definir antes de pedir um empréstimo?

Finanças e Investimento

A contratação de um crédito é uma solução para conseguir dinheiro rápido para realizar algum projeto ou  investir no seu comércio. Porém, é preciso ter alguns cuidados para manter suas finanças equilibradas.

 

Antes de solicitar um empréstimo para equilibrar sua vida financeira, é necessário ter muita atenção, fazer uma simulação para encontrar aquele que melhor se encaixa com suas necessidades. Dessa forma é possível ficar livre de contratar um empréstimo que ofereça taxas de juros altas e você acaba complicando ainda mais seu orçamento.

 

No entanto, o valor solicitado não pode ser usado de qualquer forma. Contudo, antes de recorrer a uma linha de crédito pessoal ou consignado, é importante traçar um objetivo, definir o destino do seu dinheiro, além de fazer um bom planejamento de como vai quitar o valor contratado, levando em consideração o valor total do empréstimo.

 

Para contratar o empréstimo pessoal, é importante fazer todos os cálculos para que no futuro não tenha problemas, também é importante pesquisar antes de fechar contrato com qualquer instituição financeira. 

 

Contudo, o planejamento é um passo importante para saber se o empréstimo cabe no seu orçamento. Porém, se suas despesas superam suas receitas, será preciso fazer um ajuste nas finanças para conseguir pagar todos os seus débitos, e futuramente, contar com a possibilidade de guardar um dinheiro para concretizar seus planos.

 

Quando estiver fazendo os cálculos para encaixar as parcelas do seu empréstimo no orçamento mensal, é preciso ainda deixar um espaço. 

 

Até porque, imprevistos podem acontecer, e é preciso que a gente esteja preparado financeiramente para lidar com essas possíveis despesas. É importante cortar alguns gastos, fazer uma averiguação do que é necessário e do que não tem tanta necessidade também é essencial.

 

Defina o valor total que você pode pagar

Defina o valor total que você pode pagar
Defina o valor total que você pode pagar

Após analisar e fazer os cálculos, é hora de escolher o valor do empréstimo que você poderá pagar. Mesmo tendo um bom limite de crédito disponível, não é interessante pegar mais dinheiro do que o que você necessita para uma urgência imediata. 

 

Até porque, ninguém quer pagar juros sem necessidade. Contudo, é importante estipular o valor total que você deseja pedir emprestado, não apenas do dinheiro e, sim, da quantidade de parcelas que ainda inclui as possíveis tarifas, além de taxas de juros. Esse passo é bem importante, visto que você terá que fazer seu planejamento financeiro considerando essa dívida. 

Veja também: Cursos que tendem a dar mais oportunidades de trabalho

 

Qual o motivo do empréstimo?

Antes de mais nada, é importante ter em mente qual a real necessidade que te levou à procura do crédito e qual a finalidade do dinheiro.

 

Assim, é possível entender qual modalidade tem oferece as melhores condições e o perfil que mais se encaixam com suas necessidades, além de garantir que o dinheiro seja usado de forma mais saudável.

 

Os motivos para a contratação de um empréstimo podem ser:

  • O pagamento de dívidas do cartão de crédito, visto que ela é uma das mais caras do mundo, ultrapassando três dígitos em juros;
  • Pode ser usado para realizar sua festa de casamento;
  • Para fazer uma reforma em sua casa;
  • Para comprar um bem;
  • E por fim, para investir no seu comércio, visto que muitos empreendedores não possuem uma reserva financeira necessária para a abertura e manutenção inicial de uma empresa.

 

Faça um ajuste no seu orçamento para pagar as parcelas com tranquilidade

Após a definição do valor e a instituição financeira onde vai pegar o empréstimo, é hora de ajustar o orçamento para conseguir pagar o novo compromisso financeiro com mais conforto.

 

Portanto, é necessário equilibrar suas despesas e cortar todos os gastos possíveis.

Comece cortando os gastos desnecessários, e priorize os gastos essenciais, cortes os gastos com lazer, compras e viagens. Os gastos com assinaturas de vários serviços também precisam ser cortados, elas não fazem tantas diferenças em seu dia a dia.

 

Crie uma reserva financeira

Quando decidimos contratar um empréstimo, é importante organizar as despesas e receitas, para depois criar uma reserva financeira para possíveis imprevistos. 

 

Após quitar o empréstimo, é importante criar o hábito de juntar uma certa quantia por mês para criar um fundo que deve ter, em média, valor referente a três meses de gastos por mês. 

 

Que tipo de empréstimo é melhor para sua empresa?

O mercado do empréstimos diversificou-se para além do crédito a prazo comum e atualmente existem diversas opções disponíveis por diversos credores diferentes, como:

O empréstimo online, que é realizado em fintechs, startups de tecnologia que oferecem serviços rápidos e sem burocracia.

O cartão de crédito comercial é indicado em casos onde as necessidades são de curto prazo.

 

Também tem a antecipação de recebíveis, onde sua empresa pode antecipar os valores das notas faturadas a prazo, para gerar fluxo de caixa imediato.

 

O autofinanciamento usa os recursos da empresa para financiar o negócio, sem ter que recorrer a terceiros. 

 

Portanto, se suas necessidades não forem urgentes, vale a pena esperar o que os bancos comuns oferecem. Portanto, se forem, os credores online podem auxiliar você a receber findos em poucas horas. Contudo, é fundamental procurar orientação nesse momento.

 

Já na antecipação de recebíveis, é necessário ter um volume de faturas a prazo para que seja possível a operação. Já o autofinanciamento é mais recomendado para empresas que estejam com um fluxo de caixa alto, de forma que não comprometam as despesas regulares.           

 

Conheça as taxas que serão cobradas

Uma forma de entender as parcelas do empréstimo contratado e, se elas vão caber no seu bolso é importante saber quanto será pago em juros e escolher a opção que ofereça taxas de juros mais baixas. 

 

Com taxas de juros mais atrativas, o contratante pode pegar um valor maior para pagar uma dívida, comprar um bem, fazer uma reforma, ou até para  fazer uma viagem para o exterior.