Menino estudando

Por que não consigo memorizar o que estudo?

Educação Qualidade de Vida

Você precisa se preparar para uma prova importante, mas sempre acaba preocupado com a seguinte questão: memorizar o que estudo é difícil. Por quê?

As causas são inúmeras, mas não se preocupe! Nesse artigo você vai compreender algumas delas e, além disso, vai conhecer algumas soluções para isso. 

Portanto, se deseja a resposta para a pergunta “por que não consigo memorizar o que estudo?”, continue conosco até o final e saiba mais!

Principais causas da falha na memorização

É comum que pessoas com rotinas e perfis muito diferentes sintam a mesma dificuldade com memorizações. Para cada uma delas, no entanto, é necessário avaliar com cuidado quais as causas possíveis deste problema. Entre as principais causas para a pergunta “por que não consigo memorizar o que estudo?” pode haver tanto razões externas, quanto internas.

Entre essas razões, é possível citar, por exemplo:

  • Ansiedade: pessoas ansiosas, com crises frequentes e intensas, entre outros sintomas comuns, podem experimentar a falha de memória. Assim, quanto pior a ansiedade, mais prejuízos para a memória.
  • Estresse: Algumas pessoas, por mais que tentem fugir de problemas, vivem rotinas estressantes devido ao trabalho ou ambiente familiar. Para essas pessoas é muito comum que memorizar informações simples seja uma tarefa árdua.
  • Má alimentação ou rotina pouco saudável: uma das principais causas da falha na memorização pode ser uma alimentação pobre em vitaminas e nutrientes. Esse fator, inclusive, pode estar associado ao estresse, uma vez que é comum pessoas constantemente estressadas não terem tempo para se alimentar direito.
  • Má qualidade do sono: um dos momentos mais importantes do dia, de fato, é a hora de dormir. Entretanto, apenas deitar e dormir não significa necessariamente ter uma boa noite de sono. Assim, quanto pior a qualidade do sono, pior será a sua memória.

É normal esquecer do que leu?

Conforme você viu, existem algumas causas principais para que você acabe se perguntando: “por que não consigo memorizar o que estudo?”. Além disso, está comprovado que metade do que lemos acaba esquecido. Isso foi demonstrado em um estudo feito por Herman Ebbinghaus, um psicólogo alemão. Esse estudo diz ainda que, para fixar o conteúdo lido, você precisa fazer revisões

Portanto, sem as revisões necessárias e com a ocorrência dos fatores que atrapalham a memória, sim, é normal esquecer do que leu. Mas, além dessa combinação de fatores, existe outro ponto importante: a falta de atenção. Na maioria das vezes a falta de atenção se dá por causa da falta de interesse no assunto estudado.

É fato que, quando o assunto te agrada, você quer estudar e entender tudo sobre ele. Daí o seu interesse é inegavelmente maior. E, de modo contrário, o interesse pode chegar a zero quando o assunto não te agrada e o estudo é uma obrigação. No segundo caso, a memorização se torna mais custosa. É quando você se pergunta “por que é tão difícil memorizar o que estudo?”.

Como estimular a memória e absorver mais conteúdo?

Seja qual for a causa das suas falhas de memória ou dificuldade para guardar o conteúdo que estudou, há solução. Saiba que com alguns exercícios e práticas bastante simples, é possível reverter esse quadro e potencializar sua capacidade de estudo.

Veja logo em seguida algumas dicas simples e aproveite todas elas para nunca mais se perguntar “por que não consigo memorizar o que estudo?”.

Estude por mapas mentais

Elaborar mapas mentais é, sem dúvidas, um método cada vez mais utilizado por jovens e adultos que desejam memorizar suas leituras. Seja para guardar as informações de um curso, do conteúdo para a prova ou o que foi falado na reunião. Mapas mentais podem ajudar muito!

Em uma busca rápida pela internet é possível encontrar diversos modelos de mapas mentais. Alguns são mais coloridos, outros são mais ao estilo clean, focando somente no conceito do mapa: a partir de um tema central, criar ligações com temas e ideias secundárias.

Faça exercícios de memorização

Os exercícios de memorização podem ser feitos no dia a dia, no meio da sua rotina. Se tiver tempo, é possível investir em exercícios mais complexos e demorados. De todo modo, o importante é exercitar a memória.

Isso pode ser feito com quebra-cabeças, jogo da memória, sudoku, caça-palavras etc. Além disso, é possível exercitar sua memória praticando dança, lendo, se exercitando e muito mais. Tudo isso estimula seu cérebro a memorizar movimentos e informações úteis para o desenvolvimento da atividade escolhida. Escolha a sua preferida e pratique!

Escreva resumos

Escrever resumos é uma prática muito comum durante os anos escolares. No entanto, após sair da escola ou da faculdade, quantos resumos você fez? Certamente poucos ou nenhum. 

Pois então, se o seu cérebro esquece coisas que deveria lembrar, experimente fazer resumos. Isso vai funcionar como uma segunda leitura do assunto que deseja memorizar. E depois, quando precisar de fato reler o material, leia o seu resumo e ganhe tempo.

Melhore sua concentração

Siga todas as nossas dicas e veja sua concentração melhorar. Caso não melhore ou, pelo contrário, piora, procure um especialista e relate o problema. Uma avaliação profissional pode ser necessária para casos mais graves de falha de memória.

Entretanto, se o seu caso é estresse ou simplesmente a falta de interesse no assunto estudado, foque seus esforços na solução desse problema. Como medida paralela, continue estudando o que precisa.

Somente com ações efetivas você vai deixar de se perguntar “por que não consigo memorizar o que estudo?”.